Metalúrgicos protestam em frente à Petrobras no Rio

Metalúrgicos de Niterói (RJ) fazem uma manifestação no início desta tarde em frente à sede da Petrobras, no centro do Rio. Eles protestam contra ameaça de demissões no estaleiro Mauá, por falta de encomendas de grande porte.Segundo o secretário de imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói, Itaboraí e região, Jorge Olintho Oliveira Marins, os trabalhadores querem que a estatal contrate o estaleiro para construir a plataforma de produção de petróleo P-62 nos mesmos moldes da P-54, que foi feita pelo Mauá. "A Petrobras já fez isso com o Keppel Fels, de Angra dos Reis, que vai construir a plataforma P-52, um clone da P-51", disse ele.O sindicalista afirmou que a falta de obras vai provocar demissões no Mauá, que podem chegar a 3 mil pessoas. A própria Keppel, disse, já fechou sua base em Niterói, que já teve 1,5 mil empregados.A Petrobras informou que vai receber lideranças do sindicato esta tarde para discutir o assunto. Segundo sua assessoria de imprensa, o local da construção da P-62 ainda não foi definido. Nos bastidores, porém, comenta-se que o corpo técnico da estatal prefere o afretamento da plataforma, que será instalada no campo de Roncador, na Bacia de Campos. Se essa visão prevalecer, há grandes chances de que a unidade seja construída no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.