Metalúrgicos que constroem plataforma querem aumento de 50%

Metalúrgicos que trabalham para a construção do casco da plataforma P-51 da Petrobras estão reunidos nesta tarde com diretores da construtora Pem Setal para discutir sua reivindicação de um aumento de 50% nos salários. Desde ontem, eles suspenderam suas atividades. A Pem Setal está prestando serviços para a Nuclep, que por sua vez foi contratada pelo estaleiro Brasfels para realizar esta etapa da obra. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro (Sindimetal), o reajuste de salário corresponderia à equiparação salarial com Niterói. Os trabalhadores também querem plano de saúde, adicional de insalubridade, correspondente a 40% do piso do salário de metalúrgico, e tíquete alimentação de R$ 210 por mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.