Metalúrgicos querem correção da tabela do IR

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC enviou carta ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci Filho, na qual reivindica a correção da tabela do Imposto de Renda (IR). No documento, assinado pelo presidente do sindicato, José Lopez Feijó, o sindicalista afirma que o assunto será um dos principais temas de mobilização de várias categorias de trabalhadores.Hoje, antes de ingressar na reunião do Fórum Nacional do Trabalho, em Brasília, Feijó afirmou que a não correção da tabela do IR significa "confisco". "Nossa luta para que a tabela do IR seja atualizada começou com o envio da carta ao ministro Palocci, ontem", disse o sindicalista.Feijó comentou que o próximo passo a ser dado, no sentido de sensibilizar o governo para a necessidade da atualização da tabela do IR, é divulgar o e-mail do Ministério da Fazenda para a sociedade. "Vamos divulgar o e-mail do ministério para que os trabalhadores possam enviar mensagens de protesto."O presidente do sindicato dos metalúrgicos do ABC garantiu que, se essas mobilizações não surtirem efeito, "nós vamos para cima, brigar com todas as armas que tivermos".Na carta enviada ao ministro, Feijó lembrou que em 18 de julho o próprio Palocci prometeu, durante visita ao sindicato, enviar um representante do governo para discutir junto aos trabalhadores a correção da tabela do IR. Em setembro, o coordenador de política tributária da Receita Federal, Mário Verdi, se reuniu com representantes do sindicato. Mas, segundo Feijó, "não houve nenhum avanço concreto de lá para cá".A preocupação dos sindicalistas com o Imposto de Renda (IR) se reacendeu a partir das manifestações, na semana passada, dos ministros Palocci e José Dirceu (Casa Civil) de que a tabela do imposto não seria atualizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.