Metalúrgicos rejeitam proposta e exigem abono unificado

Os metalúrgicos do ABC paulista rejeitaram hoje proposta de reajuste salarial apresentada pelas montadoras Ford, Mercedes-Benz, Scania e Volkswagen. Segundo a assessoria de imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a categoria chegou a um acordo em torno de um reajuste de 10,8%, sendo 9% passando a vigorar neste mês e 1,66% em 2011. Não houve acordo, entretanto quanto ao pagamento de um abono de R$ 2,2 mil, que as montadoras propõem pagar em duas vezes, em 20 de outubro e 15 de novembro, mas a categoria não abre mão do pagamento em parcela única.

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

18 de setembro de 2010 | 13h33

"Os metalúrgicos autorizaram a direção do sindicato a fechar o acordo com esses índices se as montadoras concordarem em unificar o pagamento do abono e aplicar agora o saldo de 1,66% (índice que significa a incorporação do abono de 2009)", informou o sindicato após assembleia de hoje, em nota à imprensa. "O sindicato aguardará a resposta à contraproposta", completou o comunicado. A assembleia desta manhã, em São Bernardo do Campo, contou com a participação de mais de dez mil metalúrgicos, segundo o sindicato da categoria.

Também participaram da mesa de negociações os sindicatos que representam os metalúrgicos de Taubaté, São Carlos (CGTB-Volks) e Tatuí (Força-Ford). A data-base da categoria é 1º de setembro. A rodada de negociações se estendeu das 14 horas de ontem até as 3h30 da madrugada deste sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.