Reprodução/Meu INSS
Reprodução/Meu INSS

Meu INSS: como se cadastrar no aplicativo e agendar atendimento

Versão do Meu INSS para celular permite consultar informações sobre aposentadoria e solicitar benefícios previdenciários

Ana Luiza de Carvalho, especial para O Estado

09 de agosto de 2019 | 20h09

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) lançou em julho a nova versão do aplicativo Meu INSS. O app é uma adaptação do portal Meu INSS para celular e permite, entre outros serviços, atualizar cadastro, agendar perícia médica e consultar tempo de contribuição à previdência.

De acordo com o diretor de atendimento do INSS, Clóvis de Castro Júnior, uma pesquisa realizada nas agências do INSS revelou que 90% do público acessa a internet diariamente. Desse total, 60% usa prioritariamente o celular. Ainda segundo ele, o aplicativo automatizou 90 dos 96 serviços oferecidos pelo órgão. “Nós transformamos em digital tudo o que era possível passar por essa transição”, afirma. 

Dentre os serviços que não são prestados pelo app estão perícia médica e prova de vida, pois exigem presença física do contribuinte. No momento, o órgão estuda soluções como prova de vida por selfies e biometria em caixas eletrônicos.

 

Castro Júnior afirma que o objetivo do aplicativo é reduzir o tempo de espera do usuário e amenizar o déficit de agências. Ele afirma que apenas 1.443 municípios brasileiros têm postos de atendimento do INSS, o que significa 25% do total. “O usuário precisava obrigatoriamente se deslocar a uma agência física para pedir sua aposentadoria, por exemplo, e isso tinha um custo. O gasto com ônibus, com gasolina, com alimentação na cidade vizinha. Agora é possível fazer do sofá de casa”, diz.

Se mesmo com o recurso o contribuinte preferir conversar com um servidor do instituto, o Meu INSS permite agendar atendimento presencial. Saiba mais sobre o aplicativo:

 

Como se cadastrar no Meu INSS

O cadastro inicial do app pede que o contribuinte informe CPF e escolha uma senha. Depois disso, o usuário deve confirmar informações pessoais como dia e ano de nascimento e primeiro nome da mãe. Em seguida, o cadastro é confirmado por mensagem de texto ou e-mail.

 

A segunda etapa de cadastro verifica dados da última contribuição ao INSS, como data de entrada e nome da empresa empregadora. Essa é uma medida de segurança para que apenas o próprio contribuinte tenha acesso a suas informações. 

Se houver inconsistência entre a base de dados do órgão e as opções assinaladas durante o cadastro, o login é bloqueado por 24 horas. Após três tentativas, a senha é desativada definitivamente e é preciso refazer o processo.

Como consultar tempo de contribuição

Após o processo de cadastro e login no aplicativo, o contribuinte já visualiza de imediato nome, CPF, tempo de contribuição e pontuação. A pontuação é o fator previdenciário utilizado atualmente para entrar com o pedido de aposentadoria.

Logo abaixo dos dados pessoais, há uma lista de serviços que podem ser consultados pela plataforma:

Como agendar atendimento pelo Meu INSS

Pelo app, é possível acompanhar solicitações já feitas e agendar novos atendimentos. Ao selecionar “Novo requerimento”, o aplicativo carrega uma lista de serviços, como Extrato de Empréstimo Consignado e Extrato para Imposto de Renda. Conforme o usuário avança na plataforma, são solicitados os dados necessários para o atendimento. No caso de salário-maternidade, por exemplo, o usuário deve informar data de nascimento e data de registro da criança.

Para encontrar o serviço desejado, também é possível digitar na barra de pesquisa uma palavra-chave.

Calculadoras do INSS

Outra possibilidade do aplicativo é consultar a Calculadora de Aposentadoria por Idade e a Calculadora de Tempo de Contribuição.

Em ambas, o contribuinte deve informar data de nascimento e tempo de vínculo empregatício em cada empresa ou órgão empregador, indicando data de início e data de saída. A partir disso, a ferramenta calcula quanto tempo falta para a aposentadoria:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.