México congela preço de mais de 150 produtos alimentícios

O governo mexicano e aprincipal associação das indústrias do país chegaram a umacordo nesta quarta-feira para congelar até o final do ano ospreços de mais de 150 produtos alimentícios, no momento em quea alta mundial do custo dos alimentos tem gerado pressõesinflacionárias. O acordo entre o governo e a Confederação de CâmarasIndustriais do México (Concamin), que agrupa as 46 câmarasnacionais de todas as indústrias, envolve produtos comofarinha, conservas, molhos picantes, pimenta jalapeña, óleo,feijão e algumas bebidas, entre outros. "Com essa decisão da Concamin ficam congelados a partir dehoje e até o final do ano os preços de mais de 150 produtos",disse o presidente do país, Felipe Calderón, em entrevistacoletiva junto com o presidente da Concamin, Ismael Plascencia. (Reportagem de Anahí Rama e Noel Randewich)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.