México dá ultimato à Air Madrid e ameaça com multas

Autoridades mexicanas fixaram um prazo definitivo de 10 dias para a companhia aérea Air Madrid se explicar sobre o não cumprimento de seus serviços, ameaçando a empresa com multas no valor de milhares de dólares, informou na sexta-feira uma fonte oficial.Gilberto López Meyer, diretor do Departamento Geral deAeronáutica Civil do México (DGAC), explicou que, caso a companhia aérea não se apresente às autoridades, o governo mexicano abrirá um processo. A multa pode chegar a 250 mil pesos (US$ 23 mil) por passageiro afetado.A Air Madrid suspendeu suas atividades no mundo todo dia 15 deDezembro.O porta-voz da Procuradoria Federal do Consumidor (Profeco), René Carmona, explicou que vai representar 236 pessoas queapresentaram queixas formais contra a companhia aérea espanholaentre os dias 15 de dezembro e 2 de janeiro.O diretor da filial Air Madrid no México, Jaime Monserrat,disse que não poderá responder aos processos enquanto o dono daempresa "não der nenhuma indicação"."Eu sou um empregado e não posso fazer nada. Só tenho 2 mil pesos (US$ 183) em caixa. A única coisa que posso fazer é ajudar as autoridades com as listas de passageiros", disse o executivo.Os 19 empregados da Air Madrid no México foram dispensados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.