México reduz previsão para o PIB deste ano

O Produto Interno Bruto (PIB) do México registrou alta de 1,8% no primeiro trimestre de 2014 em comparação com mesmo período do ano passado. O aumento foi determinado pela alta de 4,3% do setor manufatureiro do país, segundo dados divulgados pela agência nacional de estatísticas. O resultado ficou ligeiramente abaixo das estimativas dos economistas consultados pela Dow Jones Newswires, que eram de crescimento de 2,0%.

O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2014 | 02h07

O PIB do México teve uma expansão de 0,28% no período de janeiro a março ante trimestre imediatamente anterior, em termos ajustados sazonalmente.

Com o primeiro trimestre mais fraco que o esperado, o governo mexicano cortou sua previsão de crescimento econômico para este ano. A nova previsão é de que o cresça 2,7% em 2014, informou o Ministério de Finanças - mais que o crescimento de 1,1% do ano passado, mas bem abaixo da expansão de 3,9% prevista inicialmente.

Com a mudança, o governo se juntou ao Banco Central do México e à Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), que já cortaram suas previsões nas últimas semanas.

A nova previsão é um contratempo para o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, que mira um crescimento anual de 5% para reduzir a pobreza crônica. O crescimento anêmico desde que ele assumiu o governo, em dezembro de 2012, contrasta com a alta expectativa por sua agenda ambiciosa de reformas. No entanto, os investimentos ainda não fluem no país porque a legislação para implementar as mudanças ainda está em discussão. / MARCELO RIBEIRO SILVA, COM DOW JONES NEWSWIRES E MARKET NEWS INTERNATIONAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.