Michelin aposta no Brasil para energia limpa

Presidente da fabricante de pneus falou sobre o pioneirismo do país em projetos de combustíveis de fontes renováveis, como o etanol

Alexandre Rodrigues, da Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 16h01

O presidente mundial da Michelin, Michel Rollier, disse hoje no Rio que a busca por uma industria automobilística que não ameace o meio ambiente passa pelo Brasil. Na abertura da 10º edição do Challenge Bibendum, evento organizado pela fabricante de pneus para discutir projetos de mobilidade rodoviária sustentável, Rollier afirmou que a companhia escolheu o Brasil para a edição deste ano por causa do pioneirismo do país em projetos de combustíveis de fontes renováveis, como o etanol, uma tecnologia que já se mostrou competitiva e eficiente.

"Os desafios não são apenas os de criar uma mobilidade limpa, mas também mais segura. Temos de combater a mortalidade rodoviária", afirmou Rollier. Segundo o executivo, os projetos mostram que, em pouco tempo, a indústria automobilística conseguirá reduzir a níveis muito baixos as emissões de dióxido de carbono (CO2) dos automóveis, de cerca de 50 gramas por veículo, por meio de tecnologias que também envolvem os pneus. Ele citou como exemplo, o carro elétrico, os biocombustíveis e a recuperação de energia na frenagem.

Rollier destacou que os carros híbridos que participaram do rali promovido pelo evento no fim de semana mostraram boa performance. O evento dura três dias no Riocentro e reúne apenas profissionais, pesquisadores e investidores do setor automotivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.