Micro e pequenas empresas de SP gastam menos com salários

As micro e pequenas empresas do Estado tiveram uma queda de 1% nas despesas com salários em maio, na comparação com abril, segundo revelou pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Sebrae-SP. A avaliação é que a longa temporada de baixa nas vendas das micro e pequenas empresas pode ter se refletido no gasto com folha de salários. De acordo com o levantamento, os gastos aumentaram 3,5% em maio, em relação ao mesmo mês de 2005. Para o Sebrae, isso é fruto da influência da recuperação do poder de compra dos trabalhadores na economia brasileira.Por setores, o estudo do Sebrae mostrou que o gasto total com folha de salários das micro e pequenas empresas teve queda no comércio e serviços, de 2,9% e 1%, respectivamente, em maio ante abril. IndústriaSomente a indústria aumentou seus gastos com salários, tendo alta de 2,1%, na mesma base de comparação. Já em relação a maio de 2005, comércio e indústria apresentaram alta nos gastos com salários de, respectivamente, 8,7% e 3,5%, enquanto serviços registrou queda de 2,1%, já descontada a inflação.As micro e pequenas empresas da indústria foram as que mais gastaram com folha no mês de maio: R$ 4.231. Serviços e comércio gastam, em média, R$ 2.087 e R$ 1.352, respectivamente. O valor inclui salários fixos, honorários, comissões, ajuda de custo, 13º salário e abono de férias.O levantamento ainda revelou que as empresas do Grande ABC aumentaram em 10,3% seus gastos com folha de salários de maio em relação a abril. Em um ano, o aumento foi de 5,5%. No interior, os gastos subiram 1,9% no mês e 14,5% no acumulado de 12 meses. O município de São Paulo e região metropolitana apresentaram quedas de, 6,7% e 3,3% e de 8,4% e 4,5% no acumulado de 12 meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.