Microempresas têm melhor outubro desde 2002

Segundo o Sebrae, resultado vem das vendas puxadas pelo Dia das Crianças e pela atividade industrial forte

Paula Puliti, da Agência Estado,

10 de dezembro de 2007 | 17h00

O faturamento das micro e pequenas empresas cresceu 11,5% em outubro sobre o mesmo mês de 2006, para R$ 23,4 bilhões, segundo dados divulgados nesta sexta pelo Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Na média por empresa, o faturamento foi de R$ 17,648 mil, sendo o melhor outubro desde 2002 (R$ 17,694 mil). Na margem, a alta do faturamento foi de 10,1%.As vendas foram puxadas pelo Dia das Crianças, por três dias úteis a mais em outubro ante setembro e pela atividade industrial forte, por conta das vendas de Natal. A direção do Sebrae-SP estima que a receita dos pequenos empreendimentos encerrará o ano com alta de 4% ante 2006, melhor desempenho em cinco anos. Em 2006, as micro e pequenas empresas paulistas tiveram queda de 3,5% no faturamento ante 2005.A pesquisa do Sebrae-SP mostra também que os empresários estão otimistas com os próximos meses: 45% esperam melhora no faturamento nos próximos seis meses, e 45% acreditam que a receita continuará como está. É o índice mais alto de expectativas positivas da série, que começou em 2005.TrabalhadoresO nível de pessoal ocupado, no entanto, caiu 2,4% em outubro ante o mesmo mês de 2006, para 5,7 milhões de pessoas, ainda assim respondendo pela maior parte dos postos de trabalho da economia.O rendimento real dos empregados nas pequenas empresas também apresentou alta na comparação interanual, de 2,9%.A amostra da pesquisa é representativa de mais de 1,3 milhão de micro e pequenas empresas da indústria de transformação, do comércio e dos serviços. Representam 98% das empresas formais e ocupam 67% da mão-de-obra do setor privado do Estado de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Microempresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.