Micros e pequenas empresas contarão com Bolsa de Negócios

Os micros e pequenos empresários contarão a partir de fevereiro com a Bolsa de Negócios, ambiente que permitirá a realização de negócios. A bolsa foi organizada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. A página permitirá que a empresa cadastre o produtos dela, dispondo-o assim para a visualização de outras empresas. Inicialmente, integrarão a Bolsa de Negócios os setores têxteis e de confecções, calçados e móveis. Com o tempo, ela será aberta aos 35 setores apoiados pelo Sebrae. Em entrevista concedida à Agência Brasil, o diretor da área Técnica do Sebrae, Luiz Carlos Barboza, disse que o projeto promoverá a inclusão digital dos micro e pequenos empreendimentos. "Em paralelo a isso, há um trabalho de capacitação para os empresários usarem essa ferramenta e outros instrumentos que são permitidos pela informática".No início, a Bolsa deve abranger os estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e o Distrito Federal. O projeto deve ser implementado em seis meses, prazo para eventuais correções ao sistema criado. Aos poucos, o processo será expandido aos demais estados e o término de adoção é previsto para o começo de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.