Microsiga quer entrar no Novo Mercado

O Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve contar em breve com o primeiro lançamento de ações (veja mais informações sobre o Novo Mercado no link abaixo). A empresa de software Microsiga está na reta final para sua estréia e já pediu aprovação da operação para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A novidade é que a companhia não vai realizar apenas uma oferta pública inicial de ações, o chamado IPO - da sigla em inglês para oferta inicial de ações. Também será feita uma oferta secundária. Isso significa que, além de captar recursos, alguns sócios vão se desfazer de posições. O principal deles é o fundo americano Advent International, que detém 25% do capital da Microsiga. Na oferta primária, a empresa vende novas ações e recebe uma injeção de recursos. Na secundária, papéis em poder dos sócios são colocados no mercado. Nesse caso, o dinheiro não vai para o caixa da empresa, e sim para os sócios. Segundo fontes que acompanham o processo, os administradores do fundo Advent pretendem aproveitar para realizar lucros com o investimento. O fundo entrou no capital da empresa em março de 1999 e não vai vender toda a participação que detém na empresa, pois a intenção é continuar com papéis da Microsiga em carteira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.