Microsoft busca apoio para o Windows

Atualização que pretende melhorar o mais recente sistema operacional será divulgada hoje para desenvolvedores parceiros da empresa

ASSOCIATED PRESS, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2013 | 02h13

A Microsoft pretende usar sua conferência anual de desenvolvedores, que começa hoje em São Francisco (EUA), para lançar um prévia do Windows 8.1, uma atualização gratuita que promete ajustar itens que têm sido alvo de reclamações de usuários. O Windows 8, mais recente sistema operacional da Microsoft, foi alvo de críticas por ter extinto o botão "Iniciar" e por misturar o visual antigo com o novo, voltado para tablets.

Muitos dos novos recursos já foram mostrados. A conferência The Build dará aos parceiros da Microsoft e desenvolvedores a chance de saber mais sobre o novo sistema e de experimentá-lo. A empresa também quer explicar a atualização mais detalhadamente e engajar desenvolvedores nas ambições da Microsoft de reconquistar a relevância perdida para Apple e Google.

Também existe especulação de que a Microsoft poderia mostrar uma nova e menor versão do tablet Surface. Um dos novos recursos do Windows 8.1 é a habilidade de funcionar bem em aparelhos de telas menores.

A prévia do Windows 8.1 estará disponível como download gratuito a partir de hoje. Ele será lançado oficialmente mais para o fim do ano, ainda sem data confirmada.

O Windows 8, lançado em outubro, tinha como objetivo ser a resposta da Microsoft às mudanças de comportamento do consumidor e à ascensão dos tablets. O sistema operacional enfatiza controles por toque em detrimento do mouse e teclado. Muitos consumidores, porém, não se entusiasmaram com a mudança radical.

Reparo. Apesar de a Microsoft ter dito que vendeu mais de 100 milhões de licenças de Windows 8, a adoção morna por parte dos usuários leva alguns analistas a culpar o sistema por uma brusca queda nas vendas de PCs nos primeiros três meses do ano. É a pior queda registrada desde 1994.

Entre as queixas estão a falta de um botão de Iniciar no canto inferior direito da tela. Era um modo de acessar rapidamente programas, configurações e outras tarefas. Foi substituído por uma página inicial que ocupa a tela inteira e exibe apenas programas favoritos. Configurações, caixa de busca e outras funções foram escondidas num menu que tem que ser "puxado" da direita.

Muitos programas, incluindo o próprio pacote Office, da Microsoft, foram projetados para o modo desktop tradicional. O usuário é lançado no visual do tablet quando inicia a máquina e tem de mudar para o modo desktop toda vez.

O Windows 8.1 permitirá que o usuário comece automaticamente no modo desktop. Nesse modo, foi introduzido um botão que lembra o velho Iniciar. Embora ele sirva agora para levar as pessoas para a nova tela em estilo tablet em vez do tradicional menu, a reaparição pode facilitar usuários antigos a se acostumar às mudanças.

Outros novos recursos da atualização incluem mais opções para usar aplicativos múltiplos. Até quatro programas diferentes podem ser mostrados, em vez de apenas dois.

A Microsoft quer que a nova versão seja vista como mais do que um conserto. Seu ponto de vista é que ela realça como a Microsoft evoluiu para se tornar uma empresa ágil, capaz de responder rapidamente ao retorno dos consumidores, enquanto segue trazendo inovações para os vários aparelhos Windows - smartphones, tablets ou PCs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.