Microsoft lança novo sistema para celulares

Windows Phone 8 é apresentado dois dias após empresa ter lançado seu tablet

GUSTAVO CHACRA, CORRESPONDENTE / NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2012 | 03h09

Conhecida por seu domínio na fabricação de softwares para PCs, a Microsoft deu mais uma mostra ontem de que pretende ser também uma das gigantes em smartphones e tablets, concorrendo com a Apple e o Google, ao apresentar o Windows Phone 8, seu novo sistema operacional para celulares. O anúncio ocorre dois dias depois de a empresa fundada por Bill Gates ter lançado o tablet Surface.

Dessa forma, a Microsoft dá mais um passo em direção ao cada vez maior mercado de aparelhos móveis. O Windows Phone 8 é uma versão bem mais avançada do seu sistema operacional, que já vinha sendo usado por algumas fabricantes de celulares, como a Nokia. "Este é um grande lançamento", disse Joe Belfiore, vice-presidente corporativo da Microsoft responsável pela área de Windows Phone.

A data da introdução do sistema operacional ainda não foi definida, apesar de haver indicações de que seja antes do fim do ano. Os celulares que utilizam a versão anterior do Windows não poderão ser atualizados, sendo necessário comprar um aparelho novo de fabricantes como a Samsung, Nokia e HTC.

Para o mercado, o Windows Phone 8 não é uma novidade, por fazer parte da tradição da Microsoft de fabricar software. O problema é que muitas das fabricantes que planejam utilizar o sistema operacional demonstraram insatisfação com a decisão da empresa de Bill Gates em entrar na competição de hardware, com o Surface.

Ontem, a HP e a Dell, duas importantes parceiras da Microsoft em PCs, preferiram evitar atrito e disseram que continuarão usando Windows em seus aparelhos, sem comentar o Surface. Mas, se nos PCs a Microsoft ainda é hegemônica, essas fabricantes podem optar pelo Android nos tablets, segundo diziam ontem alguns analistas.

Atualmente, o Android, do Google, disputa o domínio do mercado de sistemas operacionais usados em celulares e tablets com o iOS, da Apple. A diferença é que o primeiro é usado por uma série de fabricantes, especialmente a Samsung. Já o segundo é disponível apenas no iPhone e no iPad.

Para tentar alcançar seus competidores, a Microsoft usará uma de suas grandes vantagens, o Office, que estará disponível nos celulares com o Windows Phone 8, embora não exatamente igual às versões de PC. Tampouco está claro como o pacote com o Word e o Excel aparecerá na tela de um celular.

Trabalho. O mercado de celulares para negócios ainda está aberto, com o BlackBerry, fabricado pela RIM, perdendo espaço nos últimos anos, e a Microsoft tenta se aproveitar.

O iPhone e os aparelhos com Android ainda não encontraram uma versão que agrade a todos que usam o telefone móvel para trabalhar.

Entre outras inovações do Windows 8 está a possibilidade de usar os celulares como cartão de crédito para pagar contas, uma tela com resolução maior, embora abaixo da do iPhone 4S, ícones mais organizados, maior integração com sistema de comunicação como o Skype (uma iniciativa que deve irritar as operadoras), uma secretária virtual, embora com menos recursos que a Siri, da Apple, e aplicativos mais avançadas para jogos, incluindo alguns da Zynga.

Na Bolsa de Valores, houve um certo otimismo com o anúncio. As ações da Microsoft fecharam em leve alta de 0,75% na Bolsa de Valores de Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.