Microsoft recorre de multa de ação antitruste na Europa

A Microsoft recorreu hoje contra a multa de 899 milhões de euros (cerca de R$ 2,3 bilhões) imposta pela Comissão Européia (braço executivo da União Européia) depois que a empresa deixou de cumprir determinações antitruste anteriores. "A Microsoft entrou hoje com um pedido na Corte de Primeira Instância para a anulação da decisão de fevereiro", disse a empresa de softwares, em comunicado.A multa foi imposta em fevereiro por causa da lentidão da Microsoft em tornar os sistemas operacionais mais acessíveis aos concorrentes. Embora este seja o maior valor já imposto pela Comissão Européia em um caso antitruste, representa apenas 60% do valor máximo que poderia ser aplicado.A Microsoft tem uma longa história de problemas com a Comissão Européia. O caso data de 2004, quando a comissão concluiu, após uma investigação de cinco anos, que a participação do sistema operacional Windows no mercado de computadores pessoais (PCs) era abusiva.Em particular, a Comissão Européia acusou a Microsoft de usar sua influência sobre os sistemas operacionais dos PCs para afastar a concorrência nos mercados mais competitivos de "media players", que tocam músicas e exibem vídeos, e de sistemas operacionais que funcionam em servidores de apoio. A comissão da UE impôs sobre a gigante do software uma multa de 497 milhões de euros, recorde na época, com a ameaça de multas adicionais pelo não cumprimento das determinações.Em julho do ano passado, a Microsoft recebeu mais uma multa de 280 milhões de euros, após a Comissão Européia concluir que a empresa não estava respeitando suas decisões. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.