Miguel Jorge: decisão sobre IPI sai na próxima semana

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse hoje que o governo deverá decidir na próxima semana sobre uma eventual prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os automóveis. "Só na próxima semana decidiremos sobre essa eventual prorrogação e também sobre outras reduções de IPI", disse o ministro, após deixar a reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a empresária Luiza Trajano, presidente do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV) e do Magazine Luiza.

LEONARDO GOY, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 15h04

A redução de IPI dos automóveis termina na terça-feira da semana que vem (dia 30). Luiza e outros dirigentes do IDV estiveram com o presidente Lula para tentar convencê-lo a prorrogar a redução do IPI sobre produtos de linha branca (fogões, geladeiras e lavadoras). O governo reduziu de 15% para 5% o IPI para as geladeiras e de 20% para 10% o imposto sobre as máquinas de lavar. Também houve reduções para fogões e tanquinhos. O benefício, porém, está programado para terminar no dia 17 de julho.

"A gente veio mostrar que a redução do imposto não atrapalhou a arrecadação, aumentou as vendas e nós repassamos a redução para o preço cobrado na ponta", disse Luiza. Segundo ela, o presidente gostou dos dados apresentados, foi receptivo, mas não antecipou a decisão do governo. Os varejistas mostraram a Lula que no mês passado houve um crescimento de 20% a 25% nas vendas da chamada linha branca e que no mesmo mês a indústria do setor gerou mais de 300 novos empregos.

Miguel Jorge disse que os números mostram que há possibilidade de "avaliar com carinho" a prorrogação do IPI para a linha branca. Com relação aos automóveis, cujo fim do benefício está mais o próximo, o ministro disse que deve haver uma definição nas próximas horas para que a decisão seja anunciada na próxima semana.

Tudo o que sabemos sobre:
impostoIPIMiguel Jorge

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.