Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Miguel Jorge defende privatização da Infraero

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, afirmou hoje, ao ser questionado sobre uma possível privatização da Infraero, que "pessoalmente, como ministro, defendo que a Infraero seja totalmente privatizada". Segundo ele, o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) começará a estudar medidas para melhorar a situação aérea do País, salientando que "o BNDES ainda iniciará estudos sobre o tema".Entre as vantagens da privatização para os usuários, Miguel Jorge citou que o Governo poderia usar os recursos recebidos na reforma de pistas, como por exemplo, do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. "A situação dos aeroportos seria melhor do que as de hoje", disse. Em nota divulgada hoje à tarde, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho afirmou que "não se cogita" a privatização da Infraero. Segundo ele, o BNDES, a pedido do governo, estuda a abertura do capital da Infraero, mantendo o Estado como acionista majoritário e o controle público sobre a companhia.

CLEIDE SILVA, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2008 | 16h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.