Milho cai com rápida colheita nos EUA

As cotações futuras do milho voltaram a cair na terça-feira. A colheita evolui rapidamente nos Estados Unidos, sinalizando boa oferta. Foi a quinta sessão consecutiva de baixa. Os contratos de milho para entrega em dezembro se desvalorizaram 2,02% e terminaram a US$ 5,46 por bushel. Na semana, a queda acumulada é de 3,0%.

Análise: Filipe Domingues, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2010 | 00h00

Em seu relatório de acompanhamento semanal, divulgado na segunda-feira, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos informou que 68% da safra de milho do país já foi colhida. Ou seja, o ritmo está bem acima da média, de 39% nos últimos cinco anos. O clima quente e seco tem favorecido os trabalhos no campo e, diante disso, o mercado fica mais cauteloso. Por outro lado, a demanda segue firme e evita que os preços caiam ainda mais.

Outro fator que pesou sobre o milho e a maioria das commodities ontem foi a alta do dólar frente a uma cesta de moedas. A decisão da China de elevar as taxas de juro de depósitos e empréstimos surpreendeu os investidores, que buscaram a segurança da moeda americana. E, se o dólar sobe, pressiona as commodities porque as torna mais caras em outras moedas.

Além do milho, a soja recuou 0,34% e o trigo, 2,68%. Entre as commodities agrícolas, café e açúcar resistiram à pressão. Sustentados por fatores climáticos, subiram 2,86% e 2,72%, respectivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.