Minas mantém restrição total à entrada de animais do MS

O Estado de Minas Gerais continua restringindo a entrada de todos os animais provenientes do Mato Grosso do Sul, apesar da decisão tomada na última sexta-feira, em reunião com representantes de 15 Estados e do Distrito Federal.O acordo entre estes representantes foi de que os Estados iriam flexibilizar a restrição da entrada de animais suscetíveis à febre aftosa (bovinos, bubalinos, suínos, caprinos e ovinos) além de aves e pescado, para os municípios de fora da área definida pelo ministério. Segundo o diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Altino Rodrigues Neto, o Estado aguardava a publicação, pelo governo do Mato Grosso do Sul, de um decreto ampliando a área em estado de emergência sanitária de 25 para 50 quilômetros a partir de Eldorado. "Como não foi publicado, o processo (de entrada de animais) não foi alterado. Rodrigues, que também é presidente do Fórum Nacional das Empresas Executoras de Sanidade Animal (Fonesa), avaliou que a possibilidade de descoberta de novos focos na região afetada não causa surpresa. "O problema é se forem descobertos focos em uma área muito distante da região afetada", explica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.