Minas ultrapassa SP na geração de vagas; RS e ES fecham postos

Minas foi responsável pela geração de 38,4 mil vagas, enquanto São Paulo, por 25,1 mil postos 

Célia Froufe, da Agência Estado,

23 de julho de 2012 | 11h20

BRASÍLIA - Minas Gerais ultrapassou São Paulo no volume de contratações em junho, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em seu site. No mês passado, Minas foi responsável pela geração de 38.484 vagas, enquanto São Paulo, por 25.196 postos. Também mereceram destaques do MTE os Estados de Pernambuco (10.485 vagas), Rio de Janeiro (7.861), Mato Grosso (7.782) e Pará (6.050).

Já no Espírito Santo, houve perdas de postos de trabalho no mês passado. Segundo dados do Caged, o Estado enxugou 5.406 postos em decorrência, principalmente, do saldo negativo da agricultura, que apresentou um déficit de vagas de 5.722 no período. Também no Rio Grande do Sul as demissões superaram as contratações em 825 postos em junho. O resultado foi influenciado, de acordo com o MTE, pela indústria da transformação, que demitiu 2.041 pessoas a mais do que contratou.

Com este quadro, o Sudeste continuou como o campeão das contratações em junho, com um saldo positivo de 66.135 postos. Em segundo lugar bastante distante está o Nordeste, com 22.436 novas vagas formais líquidas. Na terceira posição está o Centro-Oeste (14.755), seguido pelo Norte (11.440) e o Sul (5.674).

Também chama atenção que a expansão do mercado de trabalho no mês passado tenha se dado principalmente no interior. De acordo com o Caged, o conjunto de nove áreas metropolitanas brasileiras foi responsável vela criação de 15.542 postos, saldo muito menor do que o verificado nos interiores desses aglomerados urbanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.