Minaspetro vai recorrer de decisão do Cade

O advogado do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro), Leonardo Canabrava, informou, no final da tarde de hoje, que entrará com recurso na Justiça Federal contra a decisão administrativa do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de condenar o sindicato e o presidente da entidade, Paulo Miranda Soares, por formação de cartel entre os postos de combustíveis de Belo Horizonte. "Estamos nos preparando para recorrer à Justiça Federal. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região já suspendeu uma decisão parecida, de um suposto cartel em Florianópolis (SC), por erros no processo. É o mesmo que parece estar acontecendo neste caso", afirmou Canabrava. O Cade já julgou outros três casos de formação de cartéis de postos de combustíveis além do de Belo Horizonte: Florianópolis, Goiânia (GO) e Lages (SC). Segundo a decisão de hoje do Cade, o Minaspetro foi multado em R$ 243 mil, e Soares, em R$ 24,3 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.