Minério de ferro tem o menor preço desde outubro de 2009

A estimativa dos analistas, contudo, é de que o valor deverá subir ainda no 2º semestre deste ano 

Fernanda Guimarães, da Agência Estado,

30 de agosto de 2012 | 10h07

SÃO PAULO - O preço do minério de ferro voltou a romper uma importante barreira e desceu nesta quinta-feira para US$ 88,7 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index (TSI). Na quarta-feira, o preço já havia apresentado forte recuo e estava em US$ 90,3 a tonelada. Esse preço é segundo o minério com teor de 62% de ferro importado no Porto de Tianjin, na China.

O novo valor renovou a mínima do ano e é o mais baixo desde o dia 30 de outubro de 2009, quando o minério, na mesma referência, estava sendo negociado a US$ 88,4 a tonelada.

O forte recuo do preço do insumo surpreendeu especialistas consultados pela Agência Estado, já que não se esperava que o valor rompesse a barreira dos US$ 100. No entanto, apesar da queda, não se acredita que esse será o novo patamar de equilíbrio dos preços. A estimativa é de que o valor deverá subir ainda no segundo semestre deste ano.

Com o patamar de preços atual, de acordo com o consultor Luciano Borges, da Adhoc, poucas mineradoras são capazes de fornecer o insumo. "O preço em US$ 90 mata a mineração chinesa", disse. Segundo ele, muitas mineradoras já estão suspendendo a produção e isso irá, mais cedo ou mais tarde, refletir nos preços.

Em 12 meses, o preço mais alto do minério foi alcançado em 7 de setembro de 2011, quando a tonelada estava sendo negociada no mercado spot a US$ 181. Em fevereiro do mesmo ano o preço ultrapassou a barreira dos US$ 190. Já em 2012 o preço mais elevado foi registrado no dia 13 de abril, quando a tonelada seca do minério era cotada a US$ 149,4.

Tudo o que sabemos sobre:
minério de ferropreço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.