Minério pode ajudar a elevar o superávit

BRASÍLIA

, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2010 | 00h00

O Banco Central já observa a possibilidade de um superávit comercial melhor em 2010 do que os US$ 10 bilhões projetados para o ano. A expectativa é de que o superávit suba como reflexo da alta dos preços das commodities internacionais, principalmente as de minério. Com um saldo comercial maior, o BC pode rever em junho para baixo a expectativa de um déficit de US$ 49 bilhões para a conta de transações correntes neste ano.

"O saldo da balança comercial brasileira será um pouco melhor", disse ontem o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes. Sem antecipar números, ele avaliou que as exportações brasileiras estão apresentando um crescimento "bom" e que há expectativa de uma melhora com o ganho de preços das commodities, movimento que já verifica no mercado internacional.

O chefe do Depec destacou ainda que o resultado comercial de maio até agora, de US$ 2,015 bilhões, está bem maior do que se vinha observando em relação aos três primeiros meses do ano. "Temos visto negociações de preços de minérios de ferro melhores. E também preços melhores para outras commodities", ponderou. Na sua avaliação, o mercado tem revisado suas projeções de déficit em conta corrente porque há uma boa perspectiva em relação ao comércio devido ao aumento de preços.

"Evidentemente, tudo isso tem que ser relativizado nesse momento em que temos de fato uma crise mais forte em alguns países da Europa." Ele ponderou, no entanto, que, se o Brasil perder em quantidade vendida ao exterior, pode ganhar em preço. Um lado compensa o outro. / A.F. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.