Minha Casa Minha Vida será ampliado

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff vai anunciar em junho a terceira etapa do Programa Minha Casa Minha Vida. A informação foi dada pelo ministro das Cidades, Gilberto Occhi, em entrevista no Palácio do Planalto, depois de reunião com a presidente Dilma, com o presidente da Confederação Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, e com outros representantes do setor.

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2014 | 02h05

Segundo Paulo Simão, a proposta do setor é que nesta etapa sejam construídos 3 milhões de casas com subsídios da ordem de R$ 135 bilhões. Os números definitivos, no entanto, ainda precisam ser fechados pelo governo, segundo Simão e Occhi.

Preocupada com falta de segurança nos conjuntos residenciais, que tem sido uma queixa frequente dos moradores, a presidente quer que as novas casas tenham mais proteção, com a construção, por exemplo, de muros. "Isso encarece a construção, mas vamos ver o que dá pra fazer", afirmou Simão.

No encontro, que durou pouco menos de duas horas, Dilma reiterou a necessidade de melhorar a qualidade das casas que estão sendo entregues. "Ela quer melhorar a especificação", contou Simão, ressaltando que esta é uma preocupação também dos empresários.

O presidente da CBIC saiu em defesa do programa, dizendo que ele "não pode ser acusado de eleitoreiro, ao contrário, ele é fundamental para o País e precisa ter continuidade".

E emendou: "Seria de grande irresponsabilidade não dar continuidade e o programa não tem nada de eleitoreiro. É um programa de Estado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.