‘Minha Casa, Minha Vida’ terá R$ 7,6 billhões em 2011, afirma Miriam

Valor previsto inicialmente era de R$ 12,7 bilhões; Congresso ainda não aprovou fase 2 do programa

Renata Veríssimo, Eduardo Rodrigues e Fabio Graner, da Agência Estado,

28 de fevereiro de 2011 | 13h43

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, informou nesta segunda-feira, 28, que a previsão de gastos com o Programa Minha Casa, Minha Vida este ano foi reduzida para R$ 7,6 bilhões. A previsão inicial era de R$ 12,7 bilhões. Segundo ela, a queda no valor se deve ao fato de o Congresso Nacional ainda não ter aprovado a fase 2 do programa. A previsão é que isso ocorra somente em abril ou maio. "Teremos um terço a menos do ano", explicou a ministra.

Ela informou também que dos R$ 50 bilhões de corte, R$ 18 bilhões são em investimentos que estavam previstos nas emendas parlamentares e R$ 32 bilhões, em custeio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.