coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Minicarros nacionais querem brigar com importados

A briga dos carros subcompactos nacionais, modelos menores que os de pequeno porte à venda hoje como Gol e Palio, promete esquentar no País. Modernos, ágeis e econômicos, esses carrinhos vão popularizar um segmento que começou a ganhar espaço no Brasil, o do chamado veículo urbano. A francesa Renault acaba de anunciar que também se prepara para entrar na disputa.

CLEIDE SILVA, Agencia Estado

20 de abril de 2013 | 09h49

O primeiro a chegar ao mercado será o Volkswagen up!, no segundo semestre. Em 2014, a Fiat lançará um subcompacto que está sendo desenvolvido em Betim (MG) e, no ano seguinte, a Ford terá o substituto do Ka. A General Motors estuda um modelo para esse segmento, que hoje teria preço na faixa R$ 25 mil.

Por enquanto, essa categoria é composta pelos importados de luxo Fiat 500, Smart (marca da Mercedes-Benz) e Mini (que pertence à BMW). Entre os fabricados localmente, Fiat Uno e Ford Ka entram na lista, mas, ao menos o segundo deles é defasado em relação aos concorrentes.

Automóveis desse segmento são considerados ideais para rodar nas grandes cidades, pela agilidade, facilidade no estacionamento e baixo consumo. "Vai ser difícil ser um grande player no Brasil sem estar nesse segmento", diz o presidente da Renault do Brasil, Olivier Murguet. Ele afirma, contudo, que o produto da marca nesse nicho não chegará agora. "Nossa resposta no curto prazo é o Clio que, em preço, já atua no segmento". O modelo custa a partir de R$ 24,1 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
minicarrosmercadoimportados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.