Mínimo deveria ser de R$ 1,1 mil, diz Dieese

O Dieese estimou hoje que o salário mínimo ideal para atender as necessidades de um trabalhador e de sua família seria de R$ 1.116,66. Esse valor foi baseado no preço da cesta básica de Porto Alegre, a mais cara entre as 16 capitais pesquisadas pela entidade em janeiro.O salário, de acordo com os técnicos do Dieese, corresponderia a 6,2 vezes o mínimo vigente, de R$ 180.O Dieese apurou alta de quase todos os produtos da cesta básica em janeiro, segundo a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada mensalmente em 16 capitais do País. Os destaques foram a banana, tomate e açúcar. A banana teve seu preço majorado em 12 das 16 cidades que compõem a pesquisa do Dieese. O tomate, por sua vez, teve seu preço aumentado em 11 capitais.Segundo os técnicos do Dieese, as chuvas abundantes dos últimos meses foram as responsáveis pela alta no preço dos dois produtos. O açúcar registrou alta de preço em 11 capitais. Além destes produtos, também apresentaram fortes variações, a manteiga, a batata, o feijão e o pão, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.