Ministério corrige Mantega : superávit será de R$ 95 bi

O Ministério da Fazenda corrigiu no final da tarde desta quinta-feira, dia 29, uma informação dada pelo ministro, Guido Mantega, no início do dia. Segundo ele, o governo manteria em R$ 91 bilhões o volume de dinheiro a ser economizado em 2007 para o pagamento dos juros sobre a dívida pública (superávit primário). Contudo, de acordo com esclarecimentos do Ministério, esse valor será de R$ 95,89 bilhões.Tomando por base este superávit e o Produto Interno Bruto (PIB) calculado segundo a nova metodologia do IBGE, a relação entre eles fica em 3,83%. A expectativa é de que esta seja a nova meta do governo para o superávit primário. A anterior estava estabelecida em 4,25%.O fato é que já se esperava uma queda da meta para o superávit. Isso porque, com o aumento nominal do PIB, divulgado na quarta-feira, dia 28, a proporção entre o superávit e o PIB cairia. Para manter a meta anterior, cálculos apontavam que o governo deveria efetuar cortes em torno de R$ 10 bilhões.Com a nova metodologia do IBGE, o PIB brasileiro cresceu mais que o inicialmente estimado nos últimos anos. Assim, todos os indicadores econômicos apurados como proporção do PIB sofreram alterações. Na publicação do decreto orçamentário para este ano, o governo já previa a possibilidade de fazer um superávit primário de 3,75% do PIB excluindo 0,50% do PIB relativo ao Projeto Piloto de Investimento (PPI).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.