FÁBIO MOTTA/ESTADÃO
FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Ministério da Economia estuda reduzir impostos de empresas, anuncia Bolsonaro

Objetivo é gerar competitividade interna, empregos, barateamento do produto e competitividade também no exterior

Maria Regina Silva, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2019 | 10h25

O Ministério da Economia estuda reduzir impostos de empresas a fim de impulsionar a economia brasileira, nos moldes dos Estados Unidos, informou pelo Twitter o presidente Jair Bolsonaro. O objetivo, segundo ele, é gerar competitividade interna, empregos, barateamento do produto e competitividade também no exterior, "a exemplo de @realDonaldTrump, nos EUA."

Bolsonaro explica que a ideia seria a troca pela cobrança de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) sobre os dividendos. De acordo com o presidente, desde 1995, o País não cobra IR sobre a parcela do lucro distribuída aos acionistas de uma companhia, na contramão da prática internacional. 

"Atualmente, as empresas do Brasil que lucram mais de R$ 20 mil por mês pagam 25% de IRPJ e 9% Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), totalizando 34%", escreveu. 

O presidente viaja neste sábado para Israel. Ontem, o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros disse que Bolsonaro deverá discutir e assinar acordos em diversas áreas como defesa, saúde, serviços aéreos e educação.

Celso Ming: A conta não fecha na taxação de dividendos

"Buscaremos acordos concretos nas áreas de ciência, tecnologia, defesa, entre outras. Ótimas expectativas! Israel é uma nação amiga e juntos temos muito a somar", disse ontem também pelo twitter Bolsonaro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.