Ministério da Justiça abre processo contra Coca-Cola

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça decidiu nesta quinta-feira abrir processo administrativo contra a Coca-Cola e a empresa Spal Indústria Brasileira de Bebidas, para apurar possíveis práticas anticoncorrenciais no mercado de refrigerantes. A SDE acolheu parte da denúncia apresentada pela empresa Ragi Refrigerantes Ldta, fabricante do refrigerante de marca Dolly. Os técnicos da secretaria entenderam haver indícios, que devem ser analisados mais profundamente, de tentativa de fechamento do mercado aos concorrentes "por meio de cláusulas de exclusividade no fornecimento de insumos para a fabricação de refrigerantes ou na imposição de interrupção de fornecimento de insumos a determinados fabricantes", destaca o relatório. As denúncias de prática de preços predatórios, divulgação de e-mail com informações inverídicas e patrocínio de fiscalizações públicas por parte da Coca-Cola feitas pela Ragi foram arquivadas. A Coca-Cola e a Spal serão agora notificadas e terão o prazo de trinta dias para apresentar defesas à SDE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.