Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ministério divulga amplo estudo sobre economia agrícola

A inflação, os alimentos, o mercado brasileiro de insumos agrícolas e o crédito rural da safra 2007/08 são os temas em destaque na primeira edição do Informativo de Economia Agrícola, disponibilizado hoje no site do Ministério da Agricultura. O objetivo da publicação, segundo o diretor do Departamento de Economia Agrícola (Deagri), da Secretaria de Política Agrícola, Wilson Vaz de Araújo, é fazer uma análise de conjuntura que dê subsídio aos formuladores da política agrícola brasileira e aos que se interessam pelo tema. "Esperamos que o Informativo seja uma contribuição a todos que acompanham a área de economia agrícola", disse. Para Araújo, a proposta é para que o Informativo, elaborado pela equipe técnica da coordenação-geral de Análise Econômica do Deagri, tenha uma periodicidade trimestral. Na publicação, os técnicos fazem um balanço dos preços dos produtos agrícolas no mercado externo. Os preços da soja passaram de US$ 5,6/bushel, em agosto de 2006, para US$ 9/bushel, em setembro de 2007, em processo de elevação praticamente ininterrupto. Os preços do trigo percorreram trajetória semelhante. Passaram de US$ 4,65 por bushel em agosto de 2006 para US$ 6,91 por bushel em agosto de 2007. Em resumo, as cotações das três commodities, no período considerado, sofreram altas expressivas. As do milho alcançaram 41,30%, atingindo, 76,09% no momento de pico, em fevereiro de 2007. "É importante entender que as recentes elevações de preço de alimentos no Brasil estão associadas, em grande medida, à nova realidade das cotações externas. Portanto, seria inadequado tentar rebaixar os preços finais com medidas artificiais, como o cerceamento às exportações, a redução de alíquotas de importação. Tais medidas, além de superadas no tempo, teriam pequeno impacto no preço ao consumidor e alto custo político, desgastando o governo junto aos produtores rurais", informaram os técnicos da secretaria. "É fato que as cotações internacionais mudaram de patamar e, tudo indica, não deverão retornar aos níveis anteriores, já que as causas da elevação de preços devem permanecer por longo prazo, principalmente as relacionadas com a mudança da matriz energética mundial", completam. O Informativo de Economia Agrícola está disponível na internet no endereço: http://www.agricultura.gov.br/pls/portal/url/ITEM/3ECD38CAA11E51E2E040A8C0750214F4

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

13 de novembro de 2007 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.