Ministério do Planejamento recebe PAC da Embrapa

O diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Silvio Crestana, avaliou que investimentos em pesquisa resultarão em novas oportunidades de negociações, emprego e renda para pequenos e médios produtores e investidores. Crestana e o Ministério da Agricultura negociam com o Ministério da Planejamento o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Embrapa. O secretário-executivo do Ministério do Planejamento, João Bernardo de Azevedo Bringel, recebeu de Crestana um documento com as metas que a Embrapa pretende atingir. Do plano consta um orçamento de R$ 500 milhões, a retomada do modelo de empresa pública de direito privado, a consolidação da Embrapa Agroenergia e a criação do Labex Ásia e da Embrapa América Latina. Outros pontos de destaque no projeto são as metas previstas para atender às novas demandas tecnológicas, como o desenvolvimento de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) nas áreas de biologia avançada, nanotecnologia, recursos hídricos, agroenergia, mudanças climáticas, meio ambiente, sanidade animal e vegetal, reforma agrária e populações tradicionais, agricultura de base ecológica, entre outras. Após análise, o Planejamento encaminhará a proposta ao Ministério da Agricultura, que depois enviará à Presidência da República ainda no mês de março. A proposta final do PAC da Embrapa será anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante as comemorações dos 35 anos da Empresa, em abril de 2008. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.