Ministério garante reforma trabalhista ao FMI

A reforma da legislação trabalhista foi o principal assunto da reunião de hoje entre os técnicos da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) e a secretária-executiva do Ministério de Trabalho, Sandra Starling. No encontro, os técnicos do fundo quiseram saber da secretária se vai haver a reforma trabalhista.Segundo relato da assessoria de imprensa do ministério, a secretária expressou no encontro o compromisso do governo com a reforma da legislação trabalhista, mas garantiu que não haverá redução dos direitos do trabalhador.A secretária destacou que a intenção do governo com a reforma não é flexibilizar a legislação, mas atualizá-la e modernizá-la por meio de um modelo tripartite de negociação, com a participação de representantes do governo, trabalhadores e empresários, que ocorrerá no Fórum Nacional de Trabalho.O Fórum será instalado no final de março ou início de abril. A secretária disse aos técnicos do fundo que o projeto estará pronto para ser enviado ao Congresso Nacional daqui a oito ou nove meses. As discussões do Fórum serão feitas simultaneamente à do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.