Ministério nega discussão sobre moratória a dívida rural

O secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt, negou hoje que os técnicos da Fazenda estejam avaliando a possibilidade de conceder moratória a produtores rurais que passam por dificuldades em virtude da redução das margens, da baixa capacidade de endividamento e do fluxo de caixa reduzido. "Isso não está em discussão. Não existe discussão no Ministério da Fazenda sobre moratória de uma política que o governo está desenvolvendo", garantiu Bittencourt.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

29 de julho de 2010 | 15h31

Segundo ele, o governo vem atuando até em sentido contrário. "Não há nenhuma razão para que se fale em moratória", afirmou. Segundo notícia publicada hoje no jornal Valor Econômico, o Ministério da Agricultura estaria finalizando estudos para convencer a Fazenda a dar um prazo de carência aos débitos rurais.

O secretário salientou que o governo sempre esteve atento a situações excepcionais e que trata desses casos de acordo com as necessidades. "Situações pontuais sempre foram tratadas. A Fazenda tem tratado a questão do endividamento pontualmente, de acordo com necessidade e realidade", comentou. "Não há elementos para colocar a questão da moratória", acrescentou.

Bittencourt disse que a reportagem aborda o problema de preços, mas não cita as garantias concedidas pelo governo. "Só em milho o governo estima gastar R$ 700 milhões este ano para garantia de preço. O trigo estava abaixo do custo de produção e garantimos 100% do PGPM (Programa de Garantia de Preço Mínimo)", citou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.