Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ministério quer suspender licença de unidade da Yukos

O ministério de recursos naturais da Rússia (MPR) poderá suspender as licenças de operação da maior unidade da Yukos, a Yuganskneft, por causa das crescentes dívidas do grupo com impostos, informou uma pessoa próxima do assunto.O ministério de impostos do país informou ao MPR que a unidade, que produz mais de um milhão de barris de petróleo cru por dia, tem dívidas de 3,6 bilhões de rublos (US$ 123 milhões) e pediu ao MPR que considere a aplicação de sanções contra a companhia, disse a fonte. A lei de licenças de uso do subsolo da Rússia permite a suspensão caso a empresa licenciada não consiga pagar seus impostos. Promotores estão se preparando para vender a Yuganskneft para satisfazer a exigência de pagamento de impostos atrasados de US$ 3,4 bilhões de sua controladora. A Yukos até agora pagou apenas um pouco mais da metade desse montante e o período de tolerância terminou no final do mês passado.O Dresdner Kleinwort Wasserstein foi contratado para produzir uma avaliação independente da Yuganskneft. Uma avaliação conduzida pela própria Yukos estimou o valor da companhia em cerca de US$ 30 bilhões. Analistas dizem que nenhum dos candidatos que deverão ser aprovados como compradores pelo Kremlin têm esse dinheiro disponível.Conseqüências do problemaA revogação das licenças da unidade iriam afetar diretamente os ativos dos quais a empresa deriva seu valor. Entretanto, a interrupção da produção da Yuganskneft traria problemas para as relações exteriores do país, adicionando incertezas sobre a oferta de petróleo. O governo sempre sustentou que quer que a Rússia seja um fornecedor confiável de petróleo para o mundo. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.