Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ministra da França pede aos bancos mais cuidados com riscos

"Há falhas humanas ligadas à fraude e nessa área há nitidamente progresso a ser feito", disse

REUTERS

04 de fevereiro de 2008 | 11h30

Os bancos e agências regulatórias precisam tomar mais cuidado com seus riscos operacionais, afirmou nesta segunda-feira Christine Lagarde, ministra da Economia da França, depois de elaborar um relatório sobre o escândalo envolvendo um operador do Société Générale . Veja também:Operador francês acusado de fraude vira fenômeno na internetOperador diz que Société Générale foi complacenteJerome Kerviel, 31 anos, é o fraudador francês bilionário"Há um risco que é o risco operacional, oposto ao risco de mercado, que deve ser levado mais seriamente em consideração", disse Lagarde a jornalistas depois de enviar seu relatório ao primeiro-ministro, François Fillon. Controles aperfeiçoados de risco operacional foram destacados no acordo de Basiléia 2 e um projeto para melhorar esses controles deve ser implementado em 2008, afirmou a ministra. "Há falhas humanas ligadas à fraude e nessa área há nitidamente progresso a ser feito", acrescentou Lagarde. Ela disse que recomendou a Fillon que a comissão bancária deve encorajar os bancos a compartilhar melhores práticas. Lagarde afirmou que se reuniria com os chefes de grandes comissões de auditoria dos maiores bancos da França e sugeriu ao comitê de Basiléia e aos reguladores bancários europeus que tirem lições do relatório. A ministra apontou também que os reguladores devem trabalhar com o governo para melhorar a comunicação entre as autoridades em casos como o que acometeu ao SocGen. "Houve uma cooperação e coordenação muito boas entre as autoridades do mercado financeito e a comissão bancária. Devemos definir os perímetros e momento oportuno para comunicação entre esses diferentes braços das autoridades governamentais", disse Lagarde.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSLAGARDECUIDADOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.