Ministra francesa se diz satisfeita com retomada de Doha

A ministra de Comércio Exterior da França, Christine Lagarde, disse nesta sexta-feira que a França está satisfeita com a retomada das negociações da Rodada Doha, mas espera que "o acordo final tenha caráter equilibrado e ambicioso". Ela afirmou que isso significa que o acordo deverá envolver as questões agrícolas, indústrias e de serviços, sem exceções, e que seus resultados possam satisfazer a todos os autores envolvidos na Rodada.A ministra mencionou, de forma equivocada, que o G-20 - grupo de economias em desenvolvimento liderado pelo Brasil e Índia - estaria disposto a apresentar proposta na área industrial e de serviços. O G-20, no entanto, não trata destes assuntos, limitando-se ao capítulo agrícola da Rodada Doha. A ministra disse ainda que a França está contente com o fato de todos os atores na Rodada estarem se movimentando, mas alertou que é preciso que as discussões técnicas continuem e que se evitem comentários nefastos que possam deformar a realidade dos acordos em discussão. "Não se pode resumir a Rodada Doha a apenas um capítulo", afirmou. Ela ressaltou ainda que a União Européia manterá sua posição em favor da proteção a alguns setores por razões estratégicas e políticas.Ao ser questionada sobre a decisão do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, de nacionalizar todos os projetos de parceria na exploração da Bacia do Rio Orinoco, a ministra respondeu de forma irônica, indicando que a decisão do governo venezuelano deverá trazer insegurança para novos projetos: "Este exemplo mostra que as operadoras precisam de um marco regulatório previsível. É isto que torna a relação França-Brasil mais positiva e encorajadora."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.