Ministro admite que número do Caged não é ‘ótimo’

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, admitiu que o resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apresentado nesta quarta-feira, 21, não é bom. "O número de hoje não é ótimo; ótimo seria criar 1 milhão de vagas", afirmou. O saldo líquido de empregos formais gerados no mês passado foi de apenas 41.463 vagas.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

21 de agosto de 2013 | 15h48

Mesmo assim, ele disse que a média de geração mensal de vagas ainda é superior a 100 mil em 2013. "O restante do mundo está pior do que nós", comparou.

Para o saldo de agosto, o que resta, de acordo com o ministro, é esperar que o resultado venha melhor. "Vamos torcer que melhore", disse, citando investimentos no setor aeroportuário e recuperação na construção civil. A tendência, de acordo com ele, é de recuperação, pois o número de julho está bem abaixo da média. Ele evitou fazer projeções. "Nem eu nem ninguém tem condições de prever números do ano", disse. O ministro acrescentou que há uma previsão muito negativa da economia que não corresponde à realidade do País.

Tudo o que sabemos sobre:
Cagedjulhoministro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.