Ministro alemão da Economia alerta BCE contra compra de dívida

O ministro da Economia da Alemanha, Philipp Roesler, alertou o Banco Central Europeu (BCE) contra qualquer aquisição de títulos em larga escala, em meio a especulações nos mercados de que a instituição está em vias de comprar mais dívida italiana e espanhola para reduzir as taxas dos papéis.

Reuters

28 de julho de 2012 | 10h58

Roesler também é vice-primeiro-ministro e líder do partido Liberal Democrata Livre, membro minoritário da coalizão de governo liderada pela chanceler Angela Merkel. Em entrevista ao Neue Osnabruecker Zeitung (OZ), neste sábado, ele declarou que o BCE tem de permanecer independente.

"Preservar a estabilidade de preços deve ser o papel principal do BCE, e não o financiamento de dívida estatal. A compra de títulos governamentais não pode ser uma solução permanente. Nós só poderemos estabelecer uma nova confiança na zona do euro se a disciplina orçamentária for estritamente mantida e as reformas estruturais, implementadas", afirmou Roesler.

O presidente do BCE, Mario Draghi, prometeu na quinta-feira fazer tudo o que for necessário para proteger a zona do euro do colapso, o que alimentou a esperança de um novo programa ambicioso. Os mercados financeiros reagiram a essa promessa.

A crise na zona do euro se intensificou com a elevação dos custos da Espanha para tomar empréstimos no mercado e pelo reconhecimento, por parte das autoridades da União Europeia, de que a Grécia está muito longe de cumprir as metas impostas pelo pacote de ajuda concedido ao país.

(Reportagem de Alexandra Hudson)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROALEMANHABCEROESLER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.