finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ministro ameaça contratar substitutos para grevistas do Correio

A assessoria da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos informou na noite desta sexta-feira que recebeu telefonemas de sindicatos de carteiros de várias partes do País dizendo que as propostas da empresa foram rejeitadas. Segundo a assessoria, diante da decisão, o ministro das Comunicações, Miro Teixeira, determinou que seja intensificada a contratação temporária de funcionários.A assessoria da empresa informou que já há uma autorização para que sejam contratadas 6.500 pessoas por 90 dias. Desse total, já foram contratadas mil pessoas em todo o País, principalmente nos centros urbanos, onde a adesão à greve é maior. A empresa pedirá ainda ajuda à Polícia Militar para que garanta a segurança dos funcionários que quiserem trabalhar e para permitir a circulação dos caminhões. Conforme a assessoria, dos 99 mil funcionários, 20 mil estão em greve. A assessoria dos Correios informa ainda que mesmo com a rejeição da proposta da ECT pelos funcionários, a empresa continuará a negociar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.