Ministro Amorim comemora acordo na OMC

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, voltou a comemorar hoje, em entrevista ao programa ?Bom Dia Brasil?, da TV Globo, o acordo firmado no último sábado, em Genebra, na Organização Mundial do Comércio, que estabeleceu que os subsídios concedidos à exportação de produtos agrícolas devem ser eliminados. Ele admite que não há uma data definida para que essa eliminação de subsídios entre em vigor, mas defende que ela tem que ser próxima. "Não pode ser daqui a 15 anos. Pode não ser dois ou três anos. O que os consultores europeus têm recomendado às empresas é não considerarem os subsídios à exportação depois de 2010", afirmou. O ministro ressaltou a importância do G 20 - grupo de países emergentes que defende o fim dos subsídios agrícolas - na negociação na OMC. Segundo ele, o comissário da União Européia, Pascal Lammy, considera que o G 20 mudou a geometria da política comercial. "O que aconteceu agora foi um tripé: Estados Unidos, União Européia e G20, fundamentalmente. E com isso nós conseguimos um resultado muito mais positivo", disse. "Foi o Banco Mundial que disse que se não fosse o G20 não haveria o acordo da maneira que foi", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.