Ministro avalia proposta da União Européia para Mercosul

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, está reunido na manhã desta segunda-feira com representantes da iniciativa privada para avaliar a proposta da União Européia para a negociação comercial com o Mercosul. O secretário de Política Agrícola do ministério, Ivan Wedekin, também participa da reunião, na sede da Delegacia Federal de Agricultura de São Paulo.A nova proposta européia é considerada mais restritiva do que a apresentada antes. Cálculos da Secretaria de Política Agrícola apontam que o Brasil pode deixar de ganhar U$ 2,5 bilhões caso o acordo com a União Européia não seja concluído até dia 31 de outubro, quando termina o mandato do atual comissário europeu para o Comércio, Pascal Lamy. Ele negocia pelos 25 países do bloco e será substituído pelo inglês Peter Mandelson a partir de novembro.Entre os pontos rejeitados pelo Brasil na proposta da UE, está o estabelecimento de cotas de exportações abaixo dos limites sugeridos nas últimas reuniões informais. A oferta entregue esta semana ao Mercosul inclui o parcelamento em dez anos das cotas de exportação agrícola que os europeus estão dispostos a conceder. Este ponto, inclusive, já havia levado o Mercosul a interromper as negociações este ano.Também estarão presentes na reunião o presidente do Fórum Permanente da Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira; o diretor executivo da Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (Abef), Cláudio Martins; o presidente da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica), Eduardo Carvalho; um representante da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB); e o presidente da Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carnes (Abiec), Pratini de Moraes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.