Ministro da Economia da Alemanha reafirma oposição

Rösler rejeita bônus comuns da zona do euro como maneira de solucionar crise da dívida soberana na região 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de agosto de 2012 | 13h54

KIEL - O ministro da Economia, Philipp Rösler, repetiu nesta segunda-feira sua rejeição aos bônus comuns da zona do euro como uma maneiras de solucionar a crise da dívida soberana na região.

"Os pacotes de socorro europeus não podem levar à coletivização de riscos e criar incentivos errados desse modo", afirmou o ministro, de acordo com trechos de um discurso realizado em Kiel. "Isso vale também para o futuro supervisor bancário europeu."

Ele também reiterou os alertas de que as ameaças mais significantes para a economia da Alemanha eram os pedidos por mais envolvimento estatal na economia e a crise da dívida da zona do euro.

Os comentários de Rösler demonstram que a oposição alemã à criação de instrumentos, como bônus comuns da zona do euro, continua firme e também mostra que há uma consciência crescente no país de que a crise da dívida ameaça a maior economia da Europa.

"No momento, esse crescimento na Alemanha está sendo especialmente ameaçado por dois lados. Por um lado, pelo desejo amplo de mais governo e mais bem-estar social e, por outro lado, pela crise na zona do euro, que é essencialmente uma crise de confiança", disse Rösler. As informações são da Dow Jones. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.