Ministro da Economia da Argentina renuncia

Martín Lousteau, o mais jovem ministro da Economia da história da Argentina, renunciou no fim da noite de ontem, após um telefonema da presidente Cristina Kirchner no qual lhe pedia que deixasse o cargo. Nas últimas semanas, Lousteau estava sendo intensamente criticado pela forma como conduzia o conflito do governo com o setor agropecuário. Além disso, o ex-ministro estava em rota de colisão com o secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno, o homem do casal Cristina e Néstor Kirchner encarregado do combate à inflação. O jovem ministro também era criticado por dedicar muito tempo aos jogos de tênis e à namorada, enquanto a inflação disparava. No início da madrugada, informações extra-oficiais indicaram que o novo ministro da Economia seria Carlos Fernández, diretor da Afip, a Receita Federal argentina. Fernández é um especialista em finanças públicas. Lousteau foi chamado pela Casa Rosada ontem à noite quando estava para embarcar a Montevidéu, onde participaria de uma reunião de ministros da Economia dos países que participam do plano de criação do Banco do Sul. Na ligação, lhe indicaram que deveria permanecer em Buenos Aires. Pouco depois, a presidente Cristina pediu sua renúncia. As informações são do O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.