Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Ministro da Economia do Paraguai renuncia

O ministro da Economia do Paraguai, James Spalding, anunciou nesta sexta-feira que está renunciando ao cargo. Ele afirmou que tinha pouca escolha, depois de o Congresso não aprovar um plano de austeridade econômica que visava a facilitar a obtenção de um pacote de ajuda financeira do FMI. "Parto lamentando que os parlamentares não pudessem dar seu apoio a esse plano para tirar o país dessa crise grave", disse Spalding. Ele acrescentou que apresentará o pedido formal ao presidente Luis González Macchi na segunda-feira.O anúncio da renúncia de Spalding ocorreu apenas dois dias depois de Raúl Vera renunciar à presidência do Banco Central do Paraguai. Também hoje, uma missão do FMI concluiu uma auditoria de oito dias nos números da economia paraguaia. Em troca de ajuda, o FMI quer que o Congresso aprove uma série de reformas fiscais.Na quarta-feira, o Legislativo prorrogou o debate sobre as reformas por 30 dias. A oposição sustenta que as medidas contidas no plano de reformas beneficiariam o Partido Colorado (do presidente Macchi). O Paraguai tem eleições presidenciais e parlamentares marcadas para 27 de abril de 2003.O representante do FMI no país, Jeffrey Frank, disse que o país está diante de um forte aperto de liquidez, que poderá forçá-lo a deixar de honrar pagamentos que vencem logo. "O presidente González Macchi terá de escolher, até o fim do mês, a quem pagar e a quem não pagar. O pior é que o governo não terá recursos suficientes para iniciar novos projetos para ajudar a economia a crescer", afirmou Frank.

Agencia Estado,

22 de novembro de 2002 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.