Ministro da Itália pede apoio alemão à Grécia e sinaliza tensão na União Européia

Segundo Giulio Tremonti, a Itália estava preparada para fazer sua parte, dando à Grécia até € 5,5 bilhões.

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

23 de abril de 2010 | 17h28

O ministro das Finanças da Itália, Giulio Tremonti, pediu que a Alemanha apoie a Grécia, sinalizando que a continuidade das tensões dentro da Europa sobre como lidar com os problemas da dívida grega. "Chegou o momento para que os países grandes da Europa mostrem que eles podem ser grandes países com uma visão de interesse comum", afirmou Tremonti à televisão estatal italiana antes de participar de uma reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI).

 

A Grécia pediu nesta sexta-feira ajuda aos países da zona do euro e ao FMI, um passo de humildade que reformula as regras da moeda única europeia e poderá suscitar anos de dor econômica para a Grécia. A Europa não tem tido sucesso em coordenar um pacote de resgate para a Grécia, com as principais autoridades alemãs mostrando uma forte relutância em ajudar o país.

 

Tremonti disse que a Itália estava preparada para fazer sua parte, dando à Grécia até € 5,5 bilhões.

 

Antes da reunião do FMI neste sábado, a atenção se voltou para saber com qual velocidade o dinheiro pode ser entregue para a Grécia e se o FMI pedirá à Grécia sacrifícios econômicos mais duros do que os exigidos pela Europa. Os países europeus prometeram € 30 bilhões para a Grécia, indicando que o FMI forneceria € 15 bilhões adicionais. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.