Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Ministro defende atuação intensa do Brasil no exterior

Armando Monteiro, do MDIC, afirma que o País precisa deixar o caráter intervencionista de lado

O Estado de S. Paulo

15 de dezembro de 2015 | 03h00

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro, defendeu durante sua participação no evento uma estratégia intensiva do Brasil em direção ao comércio exterior. Para Monteiro, é preciso deixar o caráter intervencionista de lado.

“O Brasil importa 10% do PIB e isso é muito pouco competitivo. O País se ressente de não ter uma agência de crédito especializada em exportações”, comenta o ministro. "O comércio exterior é uma avenida de crescimento que precisamos trilhar", afirmou. 

Monteiro sustentou que, em termos de acordos internacionais, o Brasil deve priorizar a atuação no Mercosul, que é o marco já existente. Neste sentido, o ministro demonstrou uma expectativa positiva para o Brasil em relação à postura sinalizada pelo novo presidente argentino Mauricio Macri, empossado na semana passada.

"Ele tem uma posição muito aberta, pró comércio, mais liberal. Isso indica claramente que as medidas restritivas dos últimos anos serão suspensas e reafirma que a relação com o Brasil tem caráter absolutamente estratégico", avaliou Monteiro.


Tudo o que sabemos sobre:
Fóruns Estadão Exportação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.