Ministro defende construção de datacenters no Brasil

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, avaliou nesta segunda-feira, 18, que não existem justificativas técnicas ou políticas para que não se exija a construção de datacenters no País para o armazenamento de dados de navegação dos usuários de internet. Esse é o ponto que gera mais discussão em torno da proposta de marco civil da internet que tramita no Congresso. "Não queremos imputar custos altos para as empresas do setor, tanto que o governo já abriu mão dos tributos que incidem sobre esses equipamentos", afirmou.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

18 de novembro de 2013 | 11h41

O ministro voltou a comentar os casos de espionagem por agências internacionais de inteligência e disse que o governo dos Estados Unidos já foi convidado para a reunião global sobre o futuro da governança da internet que será realizada em São Paulo nos dias 23 e 24 de abril do próximo ano. Essas declarações, inclusive, foram feitas durante o anúncio da realização da Conferência Internacional sobre Governança Global da Internet, em abril do próximo ano, em São Paulo.

"Sou a favor do monitoramento pode segurança para se evitar crimes cibernéticos, mas sou contra o fato de um país quebrar o sigilo do mundo inteiro. Espionar a presidente Dilma Rousseff e a chanceler Angela Merkel (da Alemanha), ou espionar a Petrobras, não tem nada a ver com segurança nacional", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
internetmarco civilPaulo Bernardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.