Ministro defenderá abertura comercial em reunião para Alca

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, defenderá, durante a reunião ministerial para formação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca), maior acesso a mercados no comércio de produtos agropecuários entre os países das Américas. Para ele, a plena abertura comercial no hemisfério passa pela redução de tarifas, pelo aumento das cotas de exportação e pelo fim das barreiras sanitárias e fitossanitárias. De acordo com o ministro, o Brasil vai insistir na proposta de uma ampla liberalização do comércio agrícola, com a eliminação de políticas que distorcem a competitividade no hemisfério, como os apoios internos à produção e às exportações. "Caso algum país não aceite disciplinar esse tema no contexto da Alca, devem ser estabelecidos mecanismos para neutralizar os efeitos danosos das práticas distorcivas e compensações em outras áreas da negociação agrícola", disse Rodrigues.NegociaçãoNa avaliação do ministro, a melhor forma de compensar eventuais resistências à eliminação dos apoios internos à produção e às exportações seria negociar mecanismos para garantir maior acesso a mercados. O Brasil tem interesse em reduzir as barreiras a produtos como carne, açúcar, etanol e sucos. "Mas não basta apenas diminuir tarifas e ampliar cotas de exportação. Também temos que discutir normas para impedir que as medidas sanitárias e fitossanitárias se transformem em entraves ao livre comércio", destacou. A reunião acontece nesta quinta-feira e sexta-feira, em Miami. O ministro viaja hoje para os Estados Unidos. As informações são da Assessoria de Imprensa do ministério.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.